ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Jockey Clube Guanabara: edificação modernista perdida no tempo

Urbanista carioca, Hélio Modesto graduou-se em 1946 pela Faculdade Nacional de Arquitetura no Rio de Janeiro. Nesse período, o curso sofria fortes influências modernistas, sob direção de Lúcio Costa, que culminaram na sua separação da Escola de Belas Artes.

Hélio Modesto foi convidado, em 1953, para projetar a passarela do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro/MAM-RJ. Durante esse período, com grandes avanços técnicos e tecnológicos e de incentivo à Indústria Brasileira, o concreto armado ganhou força no cenário arquitetônico nacional. Ou seja, os edifícios eram feitos como desenhos e formas racionais e geométricas no espaço. Assim, a década de 60, especialmente, é marcada por blocos suspensos no ar, mas que carregam uma leveza e um equilíbrio na sua disposição.

O Jockey Clube Guanabara

Essas características podem ser observadas no edifício do Jockey Clube Guanabara, de 1961. O edifício foi projetado por Hélio Modesto, em parceria com o engenheiro civil Arthur Eugênio Jermann, responsável pelo cálculo estrutural do MAM-RJ.

Localizada na Ilha do Governador, bairro do Rio de Janeiro, a construção consistiu na cobertura da arquibancada da pista de corridas do Hipódromo. Suas linhas curvas são marcadas por uma “limpeza estética” muito relacionada à produção de Oscar Niemeyer. Além disso, são apresentadas por Modesto ao observador na criação de um jogo de cheios, vazios e linhas geométricas.

convite inauguração
Convite de inauguração do Jockey Clube Guanabara

Aclamado por uns e criticado por outros, o Jockey Clube Guanabara fechou as portas no ano seguinte, em 1962, sendo comprado pela Associação Atlética Portuguesa, devido a dificuldades financeiras. Como exemplo, temosa decisão do então presidente Jânio Quadros, que proibia a realização de corridas durante os dias de semana. Devido à maior visibilidade do Jockey Clube Brasileiro, da Gávea, que já realizava corridas aos domingos, a taxa de frequentadores caiu drasticamente.

Portanto, é possível observar a presença de diversas características no edifício de Hélio Modesto que o inserem na lógica arquitetônica modernista do período no qual foi construído. Fazendo referência, especialmente, a Oscar Niemeyer e Affonso Eduardo Reidy, o arquiteto alcançou uma ousadia e uma flexibilidades no uso do concreto armado muito marcantes para o período.

Nicole Castilho

Read Previous

33ª Semana Rosiana 2021: encontro on-line com Guimarães Rosa

Read Next

Isolamento, hierofania e fé: um olhar a partir do Museu do Seridó

Deixe uma resposta