ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Vila de Paranapiacaba: influência inglesa em SP

O início do século XIX foi marcado pela expansão do café do Rio de Janeiro até São Paulo. Sendo assim, tornou-se necessário, cada vez mais, encontrar maneiras mais fáceis de escoar as produções das fazendas. Nesse contexto, em 1835, começaram a realizar estudos para a construção de uma ferrovia, que só começaria a ser construída em 1850.

Assim, a Vila de Paranapiacaba pertencente ao município de Santo André, localiza-se onde era o Centro de Controle Operacional e Residência dos funcionários da São Paulo Railway. Esta companhia inglesa era responsável pelo transporte dos passageiros e das mercadorias do interior do Estado até o porto de Santos.

Sendo assim, a Vila de Paranapiacaba tem origem por volta da década de 60, quando a ferrovia, projetada pelo engenheiro Daniel M. Fox, chegou à região. Os operadores dos maquinários começaram a ocupá-la, chamando de Estação Alto da Serra. Nos anos que se seguiram, a comércio e as fazendas também ocuparam o lugar, mas a influência inglesa permanecia.

Nessa época, construiu-se a Vila Martim Smith. Consistia de casas em estilo inglês, em madeira e ardósia, para abrigar os funcionários da São Paulo Railway. No entanto, a concessão da empresa terminou em 1947 e a Vila de Paranapiacaba foi entregue ao Governo Federal.

Atualmente, recebe cerca de 250 mil turistas ao ano. O vilarejo é um acervo arquitetônico, cultural, ambiental e tecnológico que ajuda a contar a história da indústria cafeeira. Assim, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) a tombou como patrimônio material de conjunto urbano em 2002. Conta, inclusive, com um Circuito Museológico de visitação que passa por construções históricas e igrejas da Vila de Paranapiacaba.

Foto de Capa: Sobreviva em São Paulo

Nicole Castilho

Read Previous

Breve história da Bauhaus

Read Next

Museu a Casa do Objeto Brasileiro- Vaga Assistente Adm. de Projetos

Deixe uma resposta