ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Mostra ‘Um rio que passa’ na Fundação Iberê Camargo

A Fundação Iberê Camargo reabriu o espaço expositivo para visitas no mês de maio e apresenta a exposição ‘Um rio que passa’, do artista Eduardo Haesbaert. A mostra é composta por desenhos, pinturas e monotipias na maior parte em grande formato.

Vista da mostra “Um rio que passa”, em cartaz na Fundação Iberê de 01/05 a 25/07/2021. Foto Nilton Santolin

Conforme o artista a escolha desta dimensão deve-se à sua busca em estabelecer um diálogo, e sustentá-lo, com as paredes tão presentes do prédio. Em sua experiência estética com esta arquitetura é renovada a cada dia e o espaço e escala humana ganham novos sentidos.

Eduardo Haesbaert foi assistente e impressor de Iberê Camargo, e atualmente coordena o Ateliê de Gravura da instituição. “No desenho e na pintura me expresso como numa gravura expandida. Adenso o pigmento em pastel seco de carbono com pressão à palmo sobre o papel e revelo diferentes matizes do preto que cobre e descobre o branco da superfície por vezes rasgada criando texturas aveludadas para o claro e para o escuro”, comenta o artista.

No conjunto de obras realizadas para esta mostra, Haesbaert expressa seu pensamento sobre a tensão e a suspensão do tempo que vivemos. São paisagens urbanas em ruínas.

Vista da mostra “Um rio que passa”, em cartaz na Fundação Iberê de 01/05 a 25/07/2021. Foto Nilton Santolin

Para visitar o espaço expositivo é preciso realizar o agendamento pelo link: https://bileto.sympla.com.br/event/66447/d/98042

O quê: Exposição ‘Um rio que passa’, de Eduardo Haesbaert

Quando: de 1 de maio a 25 de julho

Onde: Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre/RS

Quanto: valores entre R$10 e R$40

Saiba mais: http://iberecamargo.org.br/exposicao/um-rio-que-passa/

Imagens: Nilton Santolin/ Fundação Iberê Camargo.

Para conhecer mais sobre o projeto Click Museus, acesse o link: https://clickmuseus.com.br/coletivo-akangatu-projeto-click-museus/

Rittieli Quaiatto

Read Previous

Centro de Memória do Circo: A primeira instituição brasileira dedicada à cultura circense

Read Next

Museu do Louvre: uma história com mais de 800 anos

Deixe uma resposta