Conhecendo o Museu Casa Guimarães Rosa – Parte 3 – Cordisburgo MG

No ano de 2012 foi inaugurada a Nova Exposição Permanente do Museu conhecida como “Rosa dos Tempos, Rosa dos Ventos”, que teve como curador o Sr. Leonardo José Magalhães Gomes. Trata-se de evidenciar, por meio de uma nova exposição, a inserção do Museu numa região, que é entendida como cenário e ambiente de experiências vividas e recriadas na produção literária de Guimarães Rosa. À maneira de um portal, o Museu apresenta ao visitante as inúmeras possibilidades de se mergulhar na paisagem do cerrado e na cultura do sertão mineiro.

QUARTO DA VOVÓ CHIQUINHA – SALA CORPO DE BAILE 1

Neste cômodo temos uma reconstituição do quarto da bisavó materna de Guimarães Rosa,  Dona Graciana (Vovó Chiquinha) que morava com a família. Na estória “Campo Geral” do Livro Manuelzão e Miguilim que é autobiográfica, Guimarães Rosa coloca todas as características de sua bisavó na personagem Vovó Izidra. Ele faz a seguinte descrição: “Vovó Izidra pegava a almofada, ia fazer crivo, rezava e resmungava, no quarto dela, que era pior, sempre escuro, lá tinha tanta coisa que a gente pensava; Vovó Izidra quase vez nenhuma abria a janela, ela enxergava no escuro.”

Quarto da Bisavó Materna de Guimarães Rosa – Sala Corpo de Baile 1 – Foto: Ronaldo Alves

SALA DE JANTAR – SALA CORPO DE BAILE 2

Na antiga sala de jantar da casa hojé temos um espaço expositivo em homenagem a obra Corpo de Baile que foi publicada em 1956. No centro da sala tem uma vitrine com a máquina datilográfica do escritor que ele utilizou para escrever grande parte de seus livros. Temos também plotagens de datiloscritos do conto Dão Lalalão, que mostram como era o processo de criação do escritor. Podemos perceber nas imagens a forma como Guimarães Rosa fazia suas correções e como ele criava novas palavras (neologismos) que eram usadas em seus contos.

Antiga Sala de Jantar – Sala Corpo de Baile 2 – Foto: Ronaldo Alves
Antiga Sala de Jantar – Sala Corpo de Baile 2 – Foto: Ronaldo Alves

Nos paineis expostos podemos ver trechos e resumos dos três livros que compõem a obra Corpo de Baile, são eles: Manuelzão e Miguilim, Noites do Sertão e Urubuquaquá no Pinhém. Vale destacar a fotografia do vaqueiro Manuelzão conhecido por Guimarães Rosa em 1952 durante uma viagem pelo sertão e que depois virou personagem do conto “Uma História de Amor”, do livro Manuelzão e Miguilim.

Fotos de Manuel Nardi (Manuelzão) – Antiga Sala de Jantar – Sala Corpo de Baile 2

INFORMAÇOES:

Horário de Funcionamento:

De terça-feira a domingo das 09h30min às 17h

Museu Fechado:

No último domingo de cada mês, natal, réveillon e carnaval

CONTATOS:

Museu Casa Guimarães Rosa – Avenida Padre João, 744, Cordisburgo/MG – CEP: 35780-000

Tel: (31) 3058-1587 / E-mail: museuguimaraesrosa@secult.mg.gov.br

Instagram: instagram.com/museuguimaraesrosa

Facebook: facebook.com/museucasaguimaraesrosa.mg

Youtube: youtube.com/c/MuseuCasaGuimarãesRosa

Museu Casa Guimaraes Rosa

O Museu Casa Guimarães Rosa/MCGR, vinculado à (DIMUS) Diretoria de Museus da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, foi idealizado no contexto de dois acontecimentos: o falecimento repentino de João Guimarães Rosa em 19 novembro de 1967 e a criação no ano de 1971 do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG. Inaugurado em 30 de março de 1974 na casa onde Guimarães Rosa nasceu e passou sua infância em Cordisburgo, o Museu foi concebido como centro de referência da vida e obra do escritor João Guimarães Rosa.

Read Previous

Vaga: Advogada para Mulheres Negras (cis ou Trans)

Read Next

Gyotaku: a estampagem de peixes japonesa

Deixe uma resposta