A origem das estradas ferroviárias brasileiras

O primeiro trecho de estradas ferroviárias brasileiras data de 1854. Na ocasião, Dom Pedro II inaugurou a Estrada de Ferro Petrópolis, que ligava o Porto Mauá à Fragoso e que possuía 14 quilômetros de extensão. No entanto, ela só chegou a Petrópolis, efetivamente, em 1886.

Na década de 50 também teve início a construção da linha Santos-Jundiaí, que tinha o objetivo de escoar a produção cafeeira da Vila de Paranapiacaba. Além disso, teve importante papel também na ocupação do interior do estado de São Paulo.

Outra das primeiras estradas ferroviárias é a Estrada de Ferro Oeste de Minas, inaugurada em 1872. A sua história é o tema do Museu Ferroviário em São João del Rei, em Minas Gerais. Esta conectava a cidade de Sítio, atual Antônio Carlos, e a Estrada de Ferro Petrópolis. A via se expandiu tanto nos anos seguintes que em 1894 já contava com 684 km de extensão total, passando por diversas cidades e ramais diferentes. Assim, tornou-se a primeira ferrovia brasileira de pequeno porte!

Esse período foi muito marcante para a história das estradas ferroviárias brasileiras devido às concessões oferecidas pelo governo. A sua construção era muito cara e desafiadora, então essa foi a estratégia encontrada para atrair investidores. O sistema de concessões, aliás, tornou-se muito comum em projetos de infraestrutura durante período imperial.

Dessa maneira, a história das ferrovias está diretamente ligada com a história da nossa economia. Isso se deve não só pela entrada de investidores estrangeiros, principalmente britânicos, mas também por incentivar a exportação. Assim, a malha ferroviária se desenvolveu a partir da ligação entre os centros de produção agrícola e de mineração e os portos.

Foto de Capa: estradasdeferro

Read Previous

CCSP convida: Festival Dialética Afro-musicais (grátis)

Read Next

Analista de Tecnologia da Informação Jr- Museu da Imigração

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.