ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Van Gogh – O Fenômeno Cultural Que Pincelava Tristeza.

Nasceu em março de 1853, num pequeno vilarejo holandês – Zundert/Holanda, na fronteira com o território belga, um dos maiores representantes da pintura pós-impressionista: Vicent Willem Van Gogh.

Fonte: Jornal O Globo – Van Gogh aos 13 anos

Antes de gozar de suas virtuosas habilidades artísticas, Van Gogh fora uma criança rebelde e insociável. O isolamento social era algo costumeiro, e Van Gogh se permitia ficar só com seus desejos e anseios triviais.

Seu primeiro contato com pinturas, são de paisagens holandesas, porquanto na idade de 16 anos ele começou a trabalhar para seu tio, e permaneceu durante 7 anos, na galeria de arte – Goupil & Co. Van Gogh na tentativa de se livrar de suas frustrações conseguiu ser transferido para uma filial em Londres, mas seu lado devoto seguia com efervescência a religiosidade inglesa, e não obteve sucesso nas vendas de artes.

Sem compatibilidade com amores, escolas e academias de arte, Van Gogh parecia não conseguir encontrar alguém ou um caminho na qual se sentisse feliz e realizado. Então retorna para a sua cidade natal, e vai buscar inspiração na vida dos camponeses locais.

Os Comedores de Batata – Os camponeses

Posteriormente à morte de seu pai, na primavera de 1886 se junta ao seu irmão Theo em Paris. Se enlouquece com o colorismo das pinturas impressionistas, e se dispõe a pintar cenas corriqueiras do bairro Montmatre. Passado algum tempo Van Gogh, se volta contra seu próprio tormento, e pinta mais de 43 autorretratos, muitos desses com olhares muito expressivos de tristeza e solidão.

Autorretrato de Van Gogh

Sua saúde se deterioriza cada vez mais, e encontra enfim conforto na arte e natureza. Financeiramente nunca esteve em boa situação, pois não obtinha sucesso na venda dos seus quadros. Durante toda a sua vida, vendeu apenas um quadro, que foi comprado em Bruxelas pelo valor de 400 francos, por Anna Boch, pintora pós-impressionista. Em tempos atuais criou-se um estereótipo do artista louco criativo, e o sofrimento do artista se tornou sátira, trazendo uma questão : como seria Van Gogh se fosse tratado com a medicina moderna?

Van Gogh pintava apenas em momentos de clareza mental, porém cada vez mais frequentes eram seus surtos de melancolia e ataques de raiva. Esses eram os sintomas de uma doença com que ele convivia, e permanecera com ele até o findar da vida. Morre em anonimato, depois de toda uma vida atormentada, e sua fama vem somente após sua morte. Grande parte de sua história está descrita nas 750 cartas que escreveu para seu irmão Theo.

Vincent Van Gogh morreu em Auvers, França, em 29 de julho de 1890. No dia de sua morte, no sótão da Galeria Goupil, em Paris, 700 quadros amontoavam-se, respirando poeira sem nenhum único comprador. Mesmo vivendo uma vida curta e intensa, Van Gogh se tornou um homem infinito através da sua carestia e rara arte. Entre o lúdico, o real e a solidão, Vicent construiu expressivamente a história do impressionismo.

Site do Museum Van Gogh: https://www.vangoghmuseum.nl/pt/planeje-sua-visita

Sabrina Nunes

Read Previous

Museu da Língua Portuguesa contrata Analista Administrativo e Financeiro Pleno

Read Next

Nova obra de Niemeyer é inaugurada na Alemanha

One Comment

Deixe uma resposta