ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo/MG

O Museu Casa Guimarães Rosa/MCGR, vinculado à (DIMUS) Diretoria de Museus da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, foi idealizado no contexto de dois acontecimentos: o falecimento repentino de João Guimarães Rosa em 19 novembro de 1967 e a criação no ano de 1971 do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artísitico de Minas Gerais – IEPHA/MG. O tombamento estadual do edifício do Museu Casa Guimarães Rosa foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 14 de agosto de 2002.

Localizada na Rua Padre João número 744, esquina com a Travessa Guimarães Rosa, a casa de arquitetura modesta, construída em fins do século XIX e princípios do XX, é exemplar destinado à moradia, com sala, quartos, cozinha e com pequeno comércio em cômodo da frente.  Apresenta varanda lateral, cunhais de madeira pintada, paredes de adobe, cobertura em duas águas, vãos internos em linhas retas e acabamento singelo.

Fachada do Museu Casa Guimarães Rosa
Fachada do Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo/MG – Foto: Ronaldo Alves

Inaugurado em 30 de março de 1974 na casa onde Guimarães Rosa nasceu e passou sua infância em Cordisburgo, o Museu foi concebido como centro de referência da vida e obra do escritor. Possui uma coleção de aproximadamente 700 documentos textuais, dentre os quais se destacam registros pessoais (certidões, correspondências, discursos, originais manuscritos ou datilografados, a exemplo de Tutaméia, última obra publicada). Além do acervo literário, preserva outros registros da vida de Guimarães Rosa como médico e diplomata, objetos de uso pessoal, vestuário, utensílios domésticos, mobiliário e fragmentos do universo rural presente na literatura rosiana. Grande parte do acervo do Museu foi doado por sua filha Vilma Guimarães Rosa Revees e por D. Aracy Moebius de Carvalho Guimarães Rosa, sua segunda esposa.

Na década de 1980, o Museu passou por algumas intervenções onde foram organizados seus documentos textuais e executado um novo projeto expográfico, com a reconstituição do estabelecimento comercial mantido pelo seu pai Florduardo Pinto Rosa que funcionava em um cômodo integrado à residência da família, como era de costume nas pequenas cidades do interior de Minas. O comércio era conhecido como a Venda do “Seu Fulô”.

Fachada do Museu Casa Guimarães Rosa
Fachada do Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo/MG – Foto: Ronaldo Alves

No ano de 2012 foi inaugurada a Nova Exposição Permanente do Museu conhecida como “Rosa dos Tempos, Rosa dos Ventos”, que teve como curador o Sr. Leonardo José Magalhães Gomes. Trata-se de evidenciar, por meio de uma nova exposição, a inserção do Museu numa região, que é entendida como cenário e ambiente de experiências vividas e recriadas na produção literária de Guimarães Rosa. À maneira de um portal, o Museu apresenta ao visitante as inúmeras possibilidades de se mergulhar na paisagem do cerrado e na cultura do sertão mineiro.

O público visitante do Museu em sua maioria é formado por 90% de estudantes dos diversos níveis escolares (desde a pré-escola até o nível superior de ensino). O público espontâneo é formado em sua grande maioria por leitores da obra de Guimarães Rosa que visitam o Museu no intuito de ampliarem ainda mais seus conhecimentos sobre a vida e obra do escritor mineiro nascido em Cordisburgo.

Fachada Interna do Museu Casa Guimarães Rosa
Jardim do Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo/MG – Foto: Ronaldo Alves

O Museu Casa Guimarães Rosa constitui hoje, referência importante para o turismo em Minas, integrando o roteiro tradicional de visitas à Gruta do Maquiné e arredores. Mas, para além desse turismo convencional, responsável por expressivo número de visitantes, o Museu vem se firmando, desde a década de 1980, como centro de atração de pesquisadores nacionais e internacionais, interessados em conhecer o seu acervo museológico, bem como o patrimônio cultural e ambiental disperso nas áreas urbana e rural do município de Cordisburgo.

A participação efetiva da comunidade junto ao Museu, resultaram em projetos e atividades que vêm ampliando a atuação museológica para além dos limites estritamente institucionais. São projetos, eventos e atividades que visam divulgar a obra do escritor para o turista e, sobretudo, para a população local. São eles:

– A formação e manutenção do Grupo de Contadores de Estórias Miguilim que atuam no Museu Casa Guimarães Rosa.

– A Semana Rosiana realizada em Parceria com a Academia Cordisburguense de Letras que acontece a 32 anos em data próxima ao aniversário de nascimento do escritor, atraindo um turismo cultural significativo não apenas de outras regiões do Estado como do país, além de reunir pesquisadores e estudiosos provenientes de centros acadêmicos, a exemplo da USP, UFMG, UFRJ, PUC-MG. O evento abrange diferentes atividades como: Narrações de estórias pelo Grupo Miguilim, mesas redondas e palestras, oficinas literárias e de artes plásticas, apresentações teatrais, lançamento de livros, feira de artesanato, shows musicais. Também são realizadas as caminhadas Literária urbana que percorre locais dentro de Cordisburgo como a antiga Estação Ferroviária, a Capela de São José, Igreja do Sagrado Coração de Jesus e o próprio Museu e a caminhada eco-literária que vai percorrer um itinerário rural. Estas caminhadas são realizadas pelo Grupo Caminhos do Sertão e elas permitem aos participantes conhecerem a paisagem do cerrado, a cultura do sertão e a Cidade de Cordisburgo que foram muito bem descritas por Guimarães Rosa em sua obra literária.

– A atuação do Grupo de Terceira Idade Estrelas do Sertão da Associação dos Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa que é formado por senhoras que se reúnem para bordar, cantar, fazer ginástica, trocar receitas e conversar. Esse trabalho se aproxima da obra de Rosa de uma maneira simples e afetuosa, por meio da realização de bordados de frases e imagens extraídas da literatura, da tradição oral e do imaginário das pessoas.

– A realização do projeto de Educação Patrimonial que tem por objetivo levar às crianças, jovens e adultos a um processo ativo de conhecimento, preservação e valorização de sua herança cultural, promovendo a geração e a produção de novos conhecimentos em torno do patrimônio material e imaterial que representa a nossa identidade cultural.

Fachada Interna do Museu Casa Guimarães Rosa
Jardim do Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo/MG – Foto: Ronaldo Alves

INFORMAÇÕES:

Horário de Funcionamento:

De terça-feira a domingo das 09h30min às 17h

Museu Fechado:

No último domingo de cada mês, natal, réveillon e carnaval

CONTATOS:

Museu Casa Guimarães Rosa – Avenida Padre João, 744, Cordisburgo/MG – CEP: 35780-000

Tel: (31) 3058-1587 / E-mail:museuguimaraesrosa@secult.mg.gov.br

Instagram: instagram.com/museuguimaraesrosa

Facebook: facebook.com/museucasaguimaraesrosa.mg

Youtube: youtube.com/c/MuseuCasaGuimarãesRosa

Fachada Interna do Museu Casa Guimarães Rosa
Jardim do Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo/MG – Foto: Ronaldo Alves

Museu Casa Guimaraes Rosa

O Museu Casa Guimarães Rosa/MCGR, vinculado à (DIMUS) Diretoria de Museus da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, foi idealizado no contexto de dois acontecimentos: o falecimento repentino de João Guimarães Rosa em 19 novembro de 1967 e a criação no ano de 1971 do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG. Inaugurado em 30 de março de 1974 na casa onde Guimarães Rosa nasceu e passou sua infância em Cordisburgo, o Museu foi concebido como centro de referência da vida e obra do escritor João Guimarães Rosa.

Read Previous

MAM-RIO Vaga: Gerência de Educação e Participação

Read Next

Fundação Itaú contrata Analista de Tecnologia Pleno

Deixe uma resposta