A fotografia de Mario Cravo Neto no IMS – SP

O Instituto Moreira Salles de São Paulo apresenta a mostra “Mario Cravo Neto : Espíritos sem nome”.  A exposição reúne um vasto material do fotógrafo baiano, desde os retratos em preto e branco em fundo infinito (uma série produzida pelo artista), ao corpo a corpo com a cultura popular e a religiosidade afro-brasileira.

Influenciado pelo pai, também escultor e desenhista baiano, Cravo Neto passou por diversas materialidades até se encontrar na fotografia, criando dramaticidade em campos de luz e sombra.  Aproximando arte e vida, criou imagens vibrantes, nas quais investigou temas como a religiosidade, a natureza, o gesto e o sagrado. 

Nascido na Bahia e influenciado pelo etnógrafo Pierre Verger, o fotógrafo buscou retratar a forte religiosidade do sincretismo entre o candomblé e do catolicismo presente na região, e que alimentaram o seu trabalho, através de uma narrativa mais “ficcional” do que documental.

Algumas de suas obras mais emblemáticas são aquelas em que conjuga pessoas e animais, como O deus da cabeça (1988), Odé (1989), e Pedro Pituassu com pomba branca (anos 1990). Realizou exposições individuais, e participou de coletivas no Brasil, nos Estados Unidos, no Senegal e em diversas cidades da América Latina e da Europa; sua obra gerou a edição de 14 livros, lançados em vários países. 

A exposição “Mario Cravo Neto: Espíritos sem nome” é composta com vídeos, desenhos, livros, fotografias, diários e cartas do artista. Elementos que nos ajudam a compreender sua trajetória e sua importância dentro do modernismo do século XX. A mostra ficará exposta até 26 de setembro de 2021, e possui entrada gratuita.

Renata Rodrigues

Read Previous

Museu Casa Mário de Andrade convida para palestra sobre Museu do Ipiranga

Read Next

O que é o COFEM e o COREM?

Deixe uma resposta