7ª Mostra de Cinema Chinês presencial de SP no CCSP(grátis)

com o tema “China — luzes e sombras, sons e sonhos”, a 7ª Mostra de Cinema Chinês de São Paulo acontece de 2 a 13 de outubro,  TOTALMENTE PRESENCIAL E GRATUITA, no CCSP (Centro Cultural São Paulo).

Com o tema “China — luzes e sombras, sons e sonhos”, a 7ª Mostra de Cinema Chinês de São Paulo acontece de 2 a 13 de outubro, TOTALMENTE PRESENCIAL E GRATUITA, no CCSP (Centro Cultural São Paulo). O evento apresenta  nove filmes contemporâneos, a maioria inédito no Brasil, divididos nos panoramas “Paisagem Humana e Histórica”, “Paisagem Urbana Contemporânea” e “Paisagem Étnica e Regional”.

Com curadoria de Shi Wenxue, mestre em Ciências do Cinema pela Academia de Cinema de Pequim, e  Lilith Li, que coordenou o Festival Internacional de Cinema de Macau, os longas trazem narrativas multidimensionais que quebram barreiras e estereótipos culturais. “São obras que retratam o nosso tempo e a nova geração em histórias cheias de verdade e sentimento numa perspectiva genuinamente chinesa”, observam os curadores.

Abre a 7ª Mostra de Cinema Chinês para o público, no domingo (2.10), às 16h , o filme “Chaogtu e Sarula” de Wang Rui, vencedor dos prêmios de melhor direção no 33º Golden Rooster Film Festival e Melhor Contribuição Artística no 32º Festival Internacional de Cinema de Tóquio.  Baseado no romance “A Pastora” de Mo Yue, a obra conta a história de um casal mongol comum, que entra em conflito quando cada membro decide seguir estilos de vida diferentes.

O panorama “Paisagem Humana e Histórica” traz o épico de Guerra, inédito no Brasil, “Os Oitocentos” de  Guan Hu, segunda maior bilheteria internacional de 2020. A obra conta os feitos heroicos dos soldados da 88ª Divisão do Exército Revolucionário Nacional estacionados no Armazém Sihang durante a Batalha de Xangai que lutaram por quatro dias e quatro noites para resistir à invasão japonesa.

Ainda neste panorama  estão “Reino de Terracota” de Ding Liang, Lin Yongchang, indicado para o Golden Goblet de Melhor Filme de Animação no Festival Internacional de Cinema de Xangai,  “O grande aprendizado” de Sun Hong, Wang Jing, Ke Yongquan, indicado ao Prêmio China Golden Rooster de Melhor Documentário,  e “Tive a lua nas mãos” de Cheng Tsun-shing, considerado um dos dez filmes mais influentes de 2020 na China e que conta a história de vida de Yeh Chia-ying ,  grande mestra da poesia clássica.

Já o panorama “Paisagem Urbana Contemporânea” exibe os títulos “Adoração” de Yang Zi, selecionado para o Festival Internacional de Cinema de Busan (Coreia do Sul), e “Quando a primavera chegar” de Li Gen, indicado ao Prêmio “White Mulberry” de Melhor Diretor Estreante, baseado numa experiência real do cineasta.

O panorama “Paisagem Étnica e Regional” completa a programação com os filmes “As galochas de Wangdrak” de Lhapal Gyal, indicado ao Urso de Cristal do Festival de Cinema de Berlim (Mostra Nova Geração), e “Chaogtu e Sarula” de Wang Rui.

A Mostra de Cinema Chinês de São Paulo é uma realização do Instituto Confúcio na Unesp, em parceria com o Centro Cultural São Paulo e a Spcine. Ela se tornou uma atividade cultural de grande influência e referência para a promoção e divulgação do cinema chinês no Brasil.

Programação completa: https://mostracinema.institutoconfucio.com.br

Read Previous

Museu do Pontal é o primeiro no Brasil a
produzir 100% da energia que consome

Read Next

Casa Fiat de Cultura aborda as mudanças na arte brasileira nos últimos 200 anos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *