ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Exposição virtual Devoções do Seridó: a fé em tempos de isolamento

A exposição anual do Museu do Seridó “Devoções do Seridó” traz, em 2021, a temática “A fé em tempos de isolamento”. A partir de nosso acervo musealizado, refletimos sobre as práticas das devoções de maneira isolada, por conta da circulação do COVID-19. A exposição é virtual e está organizada em três módulos, que dialogam sobre as devoções religiosas do povo seridoense como um dos aspectos de sua identidade cultural.

O primeiro módulo, denominado Santana, oferta uma atenção especial à primeira imagem de Sant’Ana do Seridó. Graças à parceria com a Diocese da cidade de Caicó, trouxemos à cena a “Santana primitiva”, que em 1962 foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, com o intuito de ressaltar a importância desta obra para a arte sacra no Brasil. Sendo esta imagem, desde 1735, um marco na devoção dedicada à Ana, mãe de Maria, avó de Jesus, segundo os preceitos bíblicos cristãos.

                                                                                                  Imagem de Sant’Ana Primitiva                                                                                                                                                                                                                       Caicó/RN, 2021

Na sequência, temos o módulo Gerações que resgata-se o tema da fé católica desde os primórdios do Seridó e como Sant’Ana esteve presente, desde o início destas devoções até os dias atuais. Através das representações imagéticas, a trindade Ana, Maria e Jesus sempre habitou muitos lares sertanejos. Com o crescimento das cidades e das famílias ali formadas, a devoção a essa “santa família” também cresceu.

 O terceiro e último módulo, intitulado Devoções em Isolamento, nos apresenta um olhar delicado que é direcionado aos altares particulares. Muitas famílias, intimamente, recriaram sua devoção à Sant’Ana em seus lares, para cultivar suas práticas religiosas e fraternas sozinhos, mas em unidade em suas crenças. Cada lar tornou-se um espaço sacrossanto, uma casa-igreja. No momento em que os templos não poderiam acolher os fiéis, cada família se tornou um templo vivo. E, com as facilidades trazidas pelas tecnologias digitais da informação e comunicação, as devoções íntimas, que no passado eram limitadas às paredes de cada casa, puderam ser compartilhadas com toda comunidade local que compartilha a crença. 

A partir da seleção de algumas peças do acervo de arte sacra do MDS, a equipe intencionou estimular um debate acerca da relação entre identidade cultural, devoções, território e isolamento social, afinal o passado comunicado pelos museus sempre é refratado pelas circunstâncias sociais do presente.

A webexposição está disponível em português e inglês e conta com a seção educativa para que docentes, tutores, pais e responsáveis possam aprofundar os conhecimentos e a experiência a partir do tour virtual.

Quando: de 28/08/2021 a 30/06/2022. 

Onde: www.museudoserido.ufrn.br

Quanto: gratuito