ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Jornada do Patrimônio: 13 Tours gratuitos no centro de (SP)

JORNADA DO PATRIMÔNIO 2021 – NOSSOS LUGARES, NOSSAS HISTÓRIAS

A Jornada do Patrimônio chega à sua sétima edição. Criada pela Secretaria Municipal de Cultura e organizada, anualmente, pelo Departamento do Patrimônio Histórico, a Jornada tem por objetivo em 2021 proporcionar uma ampla reflexão sobre lugares simbólicos que são ou foram suportes das ações dos diversos grupos sociais que compõem a história da cidade.

Em um período marcado pela necessidade do distanciamento físico, imposto pelas difíceis medidas de combate à pandemia da Covid-19, conhecer e refletir sobre as trajetórias de criatividade, construção, luta e resistência daqueles que nos antecederam nos motiva a persistir e a acreditar na superação dos desafios do presente.

Nesta edição, em sua maior parte online, o site da Jornada será o articulador dos encontros e das diversas atividades que ocorrerão ao longo de dois dias, incluindo um mapa interativo da cidade com possibilidade de acesso por regiões, tipo de evento e outros aspectos da programação.

Com o tema Nossos Lugares, Nossas Histórias, a Jornada deste ano homenageia os esforços, cuidados e o conhecimento científico dos profissionais da área da saúde que acolhem e ajudam os cidadãos a enfrentar a dramática epidemia ainda em curso, e amplia o olhar sobre as narrativas latentes espraiadas no território. Narrativas que dão significados à saúde pública, às resistências negra e indígena, às lutas e sociabilidade LGBT+, entre tantas outras.

A Jornada continuará abrindo espaço para as três tradicionais linhas de atuação colaborativa que marcam o evento desde a sua primeira edição em 2015. Assim, proprietários, coletivos, pesquisadores e a população em geral estão convidados a se inscreverem nos editais: Imóveis Históricos, Roteiros de Memória Oficinas e Palestras.

A formação e Herança Indígena de SP

Foto de divulgação: Jornada do Patrimônio

O Ator principal desse roteiro é o indígena, desde a importância de sua presença anterior aos jesuitas, o que teria criado condições, para o povoamento e organização economica da região, abordarei o saber indigena, seus hábitos, seu idioma, sua alimentação, cultura e religião.

Ponto de Partida: PÁTEO DO COLÉGIO
Classificação Indicativa: Livre
Sábado, as 9h

Informações e inscrições por e-mail:
carla_pettersen@hotmail.com

Bom Retiro Arquitetônico e Gastronômico: encontros de povos

Foto de divulgação: Jornada do Patrimônio

Neste roteiro Arquitetônico e Gastronômico pelo Bom Retiro pretendemos mostrar a diversidade cultural e construtiva deste bairro que sofreu influência de diversos imigrantes, entre eles, italianos, judeus, gregos e, mais recentemente, coreanos e bolivianos. Visitaremos edifícios notáveis que remontam a épocas e estilos distintos, bem como locais gastronômicos importantes, tais como mercearias, restaurantes, cafeterias etc. Patrimônio material e imaterial da cidade de São Paulo, o Bom Retiro de todos os povos foi eleito por revista internacional, como um dos bairros mais « cool » do mundo.

Ponto de Partida: Metrô Tiradentes – Saída Fatec
Classificação Indicativa: 12 anos
Sábado, as 14h

Informações e inscrições por e-mail:
kouli@uol.com.br

Capela de Nossa Senhora dos Aflitos

Foto de divulgação: Jornada do Patrimônio

A Capela de Nossa Senhora dos Aflitos, localizada no bairro da Liberdade – é um imóvel histórico de grande valor cultural, religioso, material e imaterial da cidade de São Paulo.
Guarda em suas paredes de taipa, histórias tristes de muita dor, da época do Brasil Imperial, de um povo excluído, onde indígenas, pessoas escravizadas vindas de África, periféricos, desvalidos e condenados a morte derramavam suas lagrimas.

Acesso no LINK

Centro Cultural Vila Itororó

Foto de divulgação: Jornada do Patrimônio

A Vila Itororó é um conjunto arquitetônico idealizado por Francisco de Castro, com mais de dez edificações construídas ao longo do século XX para fins residenciais e de lazer. A Vila está localizada na encosta do Vale do Itororó, na divisa entre os bairros da Liberdade e da Bela Vista, na região central da cidade de São Paulo. Ocupa uma área de cerca de 6.000 metros quadrados, no miolo de uma quadra. A Vila Itororó foi tombada como patrimônio pelo CONPRESP (órgão municipal) em 2002 e pelo CONDEPHAAT (órgão estadual) em 2005. Em 2006 foi decretada área de utilidade pública, tendo sido desapropriada pelo governo do Estado e pela prefeitura de São Paulo para fins culturais.

Acesso no LINK

Dá Pé Conhecer Sampa e o Centro Velho

Foto de divulgação: Jornada do Patrimônio

Metrô Sé ao lado dos Achados e Pedidos
• Catedral Metropolitana de São Paulo – ( externo)
• Marco Zero – ( externo)
• Páteo do Colégio – ( externo)
• Solar da Marquesa de Santos – ( externo)
• Igreja do Mosteiro São Bento – ( externo)
• Viaduto Santa Ifigênia – ( externo)
• Praça do Patriarca – ( externo)
• Largo São Francisco – ( externo)
• Igreja de São Gonçalo – ( externo)
• Bairro da Liberdade – ( externo)

Ponto de Partida: Metrô Sé ao lado dos Achados e Perdidos
Classificação Indicativa: Livre
Sábado, as 9h30

Informações e inscrições por e-mail:
busanifatima@gmail.com

Da Taipa de Pilão a Belle Époque

Foto de divulgação: Jornada do Patrimônio

Um roteiro a pé pelos principais pontos turísticos do Centro Histórico de São Paulo, com inicio no Páteo do Collégio, onde tudo começou e onde há uma parede de taipa de pilão do século XVI, passando pela região da Rua XV de Novembro, onde temos os destaques do Ed Martinelli, Altino Arantes, Banco de São Paulo e adjacências, até terminarmos no Theatro Municipal, símbolo da Belle époque Paulistana, inaugurado em 1911 e marco da principal mostra de artes do país, a Semana de Arte Moderna de 1922.

Ponto de Partida: Páteo do Collegio
Classificação Indicativa: Livre
Sábado, das 14h às 16h

Informações e inscrições por e-mail:
almir.unimonte@uol.com.br

Em Busca dos Modernistas – História, Arte e Literatura nas Ruas do Centro

O roteiro se propõe a resgatar a memória e influência dos Modernistas nas transformações ocorridas na cidade durante as primeiras décadas do século XX. A sociedade se transforma e o mercado das artes e da arquitetura acompanha todo este progresso, fruto da prosperidade trazida pelo café, pela industrialização e pela ferrovia – São Paulo cresce num ritmo alucinante, se construindo e reconstruindo num piscar de olhos. Este momento é de grande efervescência no campo das artes e costumes, culminando na famosa Semana de Arte Moderna de 1922. Passaremos por locais onde Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Menotti Del Picchia, e muitos outros, frequentaram e fizeram história! Seja com seus encontros profissionais, artísticos e até mesmo amorosos! Um passeio para se viajar no tempo através de fatos, versos, construções, escândalos e poesia pelo centro Velho e Novo de São Paulo.

Ponto de Partida: Em frente ao Café Girondino, esquina da Rua São Bento com a Rua Boa Vista
Classificação Indicativa: Livre
Sábado, as 10h

Informações e inscrições por e-mail:
spcomafeto@gmail.com

Higienópolis e suas Personalidades

Faremos uma caminhada pelo bairro Higienópolis, começando pela Igreja Santa Cecília, Centro cultural Maria Antônia, Mackenzie, Espaço Iate Clube de Santos, Parque Buenos Aires, Chácara Lane.

Ponto de Partida: Igreja de Santa Cecília
Classificação Indicativa: Livre
Sábado, as 9h30

Informações e inscrições por e-mail:
janetebeltrame2@gmail.com

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário localizada no Largo do Paissandu é um símbolo cultural, religioso e histórico. Essa é a segunda igreja da irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos finalizada em 1906. A primeira se localizava na Praça Antônio Prado. Ela tem como característica a arquitetura eclética do início do século XX. Possui mais de 100 anos de existência e sua fachada já é tombada sendo reconhecida como um Patrimônio histórico a ser cuidado e zelado por toda a sociedade. Sua presença no Largo do Paissandu representa um marco para a população preta, que lá se concentra para festejos, encontros e movimentos sociais. Em suas proximidade encontra-se a estátua da mãe preta sendo também uma referência para a comunidade negra.

Acesse a visita no LINK

Lendas Paulistanas

O roteiro tem como objetivo conduzir os participantes, à pé, por pontos do centro de São Paulo, considerados assombrados. No percurso, contamos suas histórias, buscando levar a reflexões sobre vários aspectos da cidade de São Paulo, por meio de suas lendas urbanas.

Ponto de Partida: Em frente a Biblioteca Mario de Andrade
Classificação Indicativa: 13 anos
Sábado, as 10h

Informações e inscrições por e-mail:
institutomemoriasdobrasil@gmail.com

Lina Bo Bardi e uma ideia de museu

O roteiro abordará a trajetória de uma importante arquiteta para a história brasileira, sobretudo a de São Paulo, e suas concepções do que deveria ser um museu de artes moderno e acessível. Achillina Bo, mais conhecida como Lina Bo Bardi (Roma, 5 de dezembro de 1914 — São Paulo, 20 de março de 1992), foi uma arquiteta italiana radicada no Brasil que projetou o atual edifício do Museu de Arte de São Paulo (MASP), importante ícone arquitetônico e cartão-postal da cidade. 

Ponto de Partida: Escadas do fundo do MASP, na rua Carlos Comenale, em frente ao Mirante da 9 de Julho
Classificação Indicativa: Livre
Sábado, as 17h

Informações e inscrições por e-mail:
matheus.araujo.costa@usp.br

Mãe Preta e a Religiosidade Negra em SP

O roteiro pretende apresentar a religiosidade negra em São Paulo, resgatando as histórias do sincretismo e da resistência negra a partir da fé e da comunhão. A estátua “Mãe Preta” e a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos no Largo do Paiçandu, representam parte da significativa memória do povo negro.

Ponto de Partida: Av. São João, 439 – República
Classificação Indicativa: 14 anos
Sábado, as 10h

Informações e inscrições por e-mail:
shirley.silverio@yahoo.com.br

Re.conhecendo os rios de São Paulo

A cidade de São Paulo está entre muitos rios e córregos, mas os mais conhecidos são o Tietê e o Pinheiros, muita gente não tem ideia de que no centro de São Paulo há rios correndo de forma subterrânea e que muitos deles foram o motor para o desenvolvimento da cidade. Desse modo o presente roteiro pretende apresentar aos munícipes a São Paulo das águas, as antigas áreas de várzea dos rios que cortam o centro, as construções que estão sobre estes corpos d´água assim como o local onde correm os rios.

Ponto de Partida: R. da Consolação, 930 – Consolação
Classificação Indicativa: 15 anos
Sábado, as 15h

Informações e inscrições por e-mail:
miyakerafaela@gmail.com

Texto e foto de capa: Jornada do Patrimonio

Juliana Rangel

Read Previous

Obras mais famosas de Banksy

Read Next

Jornada Patrimônio: 06 Tours gratuitos da História Negra SP

Deixe uma resposta