Inscrições abertas para o edital Fomento à Periferia

Sinopse do Edital:

INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 01/08/2022

O Edital da 7ª edição do Fomento à Periferia tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos e ações culturais propostos por coletivos artísticos e culturais em andamento nos distritos ou bolsões com altos índices de vulnerabilidade social, especialmente nas áreas periféricas da cidade de São Paulo.

O Programa Municipal de Fomento à Cultura da Periferia apoia projetos focados na gestão, manutenção e programação de espaços culturais autônomos já existentes; na pesquisa, criação, produção, difusão e circulação de produções culturais e artísticas das áreas periféricas e dos bolsões com altos índices de vulnerabilidade social, reconhecendo as mais diversas formas destas expressões; na autoformação e multiplicação de saberes no coletivo e para a sociedade civil; em arranjos produtivos econômicos locais, como estúdios comunitários, produtoras culturais, editoras,dentre outros; e em processos de articulação de redes e fóruns coletivos em torno de temas da cultura. Neste ano, foi disponibilizado o valor total de R$ 11.900.000,00, sendo que as propostas apresentadas devem ter valor mínimo de R$ 128.149,18 e máximo de R$ 384.447,55.

Confira AQUI o Edital.

Objetos do edital

Este Edital visa selecionar projetos para realização de ações relacionadas ao Programa Municipal de Fomento à Cultura da Periferia, buscando respeitar os seguintes objetivos do programa:


a) ampliar o acesso aos meios de produção e fruição dos bens artísticos e culturais pela população residente em distritos ou bolsões com altos índices de vulnerabilidade social, especialmente nas áreas periféricas do Município;


b) consolidar o direito à cultura como princípio básico da cidadania e diminuir as desigualdades sócio-econômica-culturais presentes nos distritos ou bolsões com altos índices de vulnerabilidade social, especialmente nas áreas periféricas do Município;


c) fortalecer e potencializar as práticas artísticas e culturais relevantes, com reconhecido histórico de
atuação, em distritos ou bolsões com altos índices de vulnerabilidade social, especialmente nas áreas periféricas do Município;


d) descentralizar e democratizar o acesso a recursos públicos;


e) reconhecer e valorizar a pluralidade e a singularidade vinculadas às produções culturais e artísticas nos distritos ou bolsões com altos índices de vulnerabilidade social, especialmente nas áreas periféricas do Município;


f) apoiar a continuidade da ação dos coletivos culturais em suas localidades e o intercâmbio de ações com melhoria de qualidade de vida das comunidades do entorno.

Fonte e Texto: SMC

Read Previous

Educador(a) Cultural de Circo- Fábrica de Cultura

Read Next

Monitor(a)- Fábrica de Cultura

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.