ArabicBengaliChinese (Simplified)EnglishFrenchHindiPortugueseRussianSpanishUrdu

Ibram atualiza lista de cursos do Saber Museus

O Programa Saber Museus foi criado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e tem como objetivo a capacitação técnica e a qualificação de estudantes e profissionais relacionados a áreas museológicas. Missão desenvolvida pelo Ibram, desde de sua criação.

Em função dos muitos modelos de museus espalhados pelo país, a Instituição sentiu a necessidade de uniformizar os conteúdos do campo museal, priorizando a modalidade de educação a distância (EAD). Desta forma, o Programa Saber Museus, tornou-se um importante instrumento na valorização do patrimônio museológico como um todo, contemplando uma rica diversidade de temas relacionados ao campo museal em seus materiais instrucionais, disponíveis em vários formatos, em diferentes plataformas virtuais.  

Atualmente, a plataforma conta com seis cursos direcionados ao campo, sendo esses:

Acessibilidade em Museus: Compreendendo que nossa sociedade é diversa e composta por pessoas com diferentes condições e necessidades é preciso eliminar estas barreiras garantindo o amplo acesso aos espaços e ao conhecimento. O curso oferece informações básicas sobre como propor, acompanhar e avaliar adequações de acessibilidade universal aos espaços, e conteúdos desenvolvidos pelas instituições museológicas.

Documentação de Acervo Museológico: Para um objeto, a entrada no museu é o setor de documentação. Ali ele receberá seu número de identificação e sua ficha de catalogação. É assim que ele passa de objeto a “bem cultural musealizado”, integrando o inventário da instituição. A documentação é um processo técnico primordial para todas as funções do museu e é feita a partir de diretrizes específicas.

Conservação Preventiva para Acervos Museológicos: A conservação preventiva é um conjunto de ações necessárias para desacelerar ou minimizar o processo de degradação dos bens culturais, sendo, portanto, uma ação fundamental a ser desenvolvida por qualquer museu. O curso conta com informações básicas necessárias ao desenvolvimento de ações de conservação preventiva para bens culturais musealizados, principalmente quanto a atividades de higienização, manuseio, guarda e transporte, para diferentes tipos de materiais.

Plano Museológico – Planejamento Estratégico para Museus: O plano se apresenta como uma importante ferramenta de planejamento estratégico para os museus. O curso atende as especificidades das atividades que envolvem a sua gestão, oferecendo subsídios para a elaboração do plano, apresentando conceitos de planejamento, gestão, diagnóstico, objetivos, elaboração de programas e projetos.

Para Fazer uma Exposição: O curso foi desenvolvido com foco na necessidade oferecer orientações básicas sobre a concepção, planejamento, execução e avaliação de exposições. Assim, aborda diferentes recursos expográficos, tais como suporte, forma, cor, som, iluminação, textura, imagem, texto e outras representações cenográficas.  Concebe a exposição como ferramenta de comunicação, engajamento comunitário, reconhecimento de identidades e valorização da diversidade.

Inventário Participativo: Uma sociedade tem fortalecida a sua identidade, a sua capacidade de mobilização e o engajamento de seus cidadãos quando reflete sobre a preservação de seu patrimônio cultural integrado a compreensões profundas sobre seu território, convívio e memória, cidadania e participação social.  Com o propósito de estimular essa reflexão, o curso oferece recursos conceituais e metodológicos para o levantamento, a descrição, a classificação e a definição do que importa e afeta as comunidades como patrimônio cultural.

___________________

Para saber mais sobre o Coletivo Akangatu e o projeto Click Museus, clique aqui!

Renata Rodrigues

Read Previous

Obra de Van Gogh vira brinquedo na Lego

Read Next

2 em 1: documentários da Netflix sobre crimes no mundo da arte

Deixe uma resposta